O Farol

Ser pai não é tão simples, servir de exemplo a alguém não é uma tarefa fácil!

Ele consegue desenvolver a habilidade de amar com a arte de não demonstrar tanto assim! Ele é durão, e da casa demonstra ser o lado forte, tem que ser referência, não pode dar moleza!

Vendo assim, você não faz ideia do quanto ele sofreu no dia em que você nasceu! O quanto ele ficou ansioso, tenso, apreensivo e nervoso! Você nem acredita quantas vezes, com uma baita cara de bobo ele falou de você aos amigos…

Vendo ele assim corajoso, firme, orgulhoso e resistente! Não dá para imaginar o quanto ele tremeu quando te pegou ao colo pela primeira vez, mesmo porque foi ali que você depositou o seu primeiro voto de confiança… Responsabilidade que ele teria que carregar para sempre!

Daí em diante aconteceram muitas coisas e você nem viu… Você mal percebeu o quanto ele vibrou quando no seu primeiro jogo de futebol você fez um gol, ou o quanto ele se preocupou quando você tornou-se moça e pela primeira vez se apaixonou! Também não viu quantas vezes ele pediu a Deus que você não crescesse, para que assim ele pudesse te proteger para sempre da vida… E por muitas vezes você se estressou, julgou e até cobrou! E nem considerou as vezes que ele se ausentou em quanto lutava por um futuro melhor, não por ele, mas por você.

E mesmo que às vezes contido, calado ou até mesmo reservado, pai que é pai se preocupa que nem mãe, mas não pode dar o braço a torcer e por orgulho se limita a ser moderado! Coisas de pai né, vai entender… rsrs…

Afinal não é fácil ao mesmo tempo, educar, proteger, ser amigo e super-herói de alguém!

Por isso, separamos para vocês um curta fascinante, que mostra momentos e fases da relação entre pai e filho.

 

Deixe uma resposta